10 Curiosidades sobre Donkey Kong que todo fã deveria saber

Será que você conhece todas?

3 608 Visualizações

A franquia Donkey Kong é querida por muitos. Da mesma forma que Mario e Pokémon, ela move multidões na aquisições consoles antigos e novos, para reviver a experiência de jogá-los. Em comemoração ao título que está chegando ao Nintendo Switch, a MundoNintendo separou diversas curiosidades sobre a história dessa franquia tão querida. Confere aí!

1 – Existe um documentário sobre Donkey Kong

Começando com uma para quem gosta de assistir seriados e documentários. Em 2007, um documentário chamado “King of Kong – A Fistful of Quarters” (Os Reis do Kong: Uma Disputa Acirrada) acompanha dois rivais que brigam pelo recorde mundial no jogo dos fliperamas, e adivinha quem é o protagonista do jogo em questão? DK, exatamente! 🙂

2 – Você conhece a família DK?

No fliperama, o personagem principal se chamava Donkey Kong, mas no Super Nintendo, nas séries de Donkey Kong Country, o personagem possui uma aparência diferente, usando um topete e uma famosa gravata vermelha. Entretanto, este personagem na verdade é um descendente do Donkey original.

Logo, o gorila que estrelava o clássico de 8-bits é, na verdade, o pai do Donkey Kong que vemos na série Country, apelidado de Cranky Kong (Kong Ranzinza) e passa seus dias em uma cadeira de balanço reclamando da vida, vendendo dicas a Donkey e seu sobrinho, Diddy. No último jogo da série, Donkey Kong Country: Tropical Freeze, Cranky está mais em forma e se aventura com o resto da família.

3 – Entre os 100 melhores!

Você sabia que em 1997 a revista Nintendo Power publicou um ranking com os 100 melhores jogos já lançados para as plataformas Nintendo, e adivinhe? Donkey Kong 3 conquistou a 23º posição.

4 – Mario já ferrou DK

Donkey Kong Country 3 teve um número de vendas bem abaixo do esperado na época e isso pode ser explicado pelo primeiro título tridimensional do bigodudo no Nintendo 64, Super Mario 64. O game foi lançado apenas dois meses antes de Donkey Kong Country 3 chegar no SNES. O jogo do N64 teve tamanha repercussão pelo fato da inovação 3D que acabou ofuscando totalmente DK3.

Mesmo com a concorrência, DKC3, não guarda mágoas. O game possui até um easter egg de Mario. Em um dos Wrinkly’s Save Cave, Wrinkly Kong está jogando um Nintendo 64, e ao fundo é possível identificar o tema musical do castelo de Peach.

6 – Marinheiro Popeye sai, entra Donkey Kong

Você não está lendo errado. O primeiro Donkey Kong foi lançado pela Nintendo apenas para “preencher o vazio” deixado por um game do Popeye que estava sendo desenvolvido pela empresa.

Na intenção de reaproveitar o projeto, Miyamoto trocou as figuras de Popeye e Brutus pelo gorila e encanador. O resultado acabou dando certo e mais tarde se tornariam ícones no mundo dos videogames!

6 – O nome do jogo foi sem querer

Sobre esse ponto, existem versões da história. A primeira é que o nome escolhido por Shigeru Miyamoto teria sido “Monkey Kong”, houve um problema na tradução direta do japonês para o inglês, pois existiam letras bem parecidas. A outra história conta algo totalmente diferente: O próprio Miyamoto achava que a balavra Donkey (o animal “burro”), em inglês, poderia ser utilizada ofensa, e inclusive não tinha concordado com a inclusão, pois o nome do personagem na sua tradução literal “Kong Burro”. Mesmo com a confusão, e a difícil aceitação, os executivos da Nintendo teriam gostado do nome mesmo assim.

7- O desgosto de Miyamoto


Miyamoto, teve grande responsabilidade pela franquia. Entretanto, surpreendeu muitos aos compartilhar sua opinião sobre os jogos da série Donkey Kong Country: ele não os via positivamente para a industria. Para ele, o game apresentava mecânicas medíocres, e que só faziam sucesso graças a seu visual de qualidade. (E não é que ele tem razão?)

8 – Pássaros? Aqui não!


Você sabia que Donkey Kong Country 3 foi o único título da série lançado para Super Nintendo que não tinha uma ave como chefão? Para você ter uma noção, no primeiro DKC, tínhamos a monstruosa Master Necky, líder do segundo mundo. Já em DKC 2, Krow era o primeiro chefão.

9 – Limites musicais

Algo inegável na franquia Donkey Kong eram diversas músicas boas. E segundo os produtores, no remake realizado para o Game Boy Advance a intenção era aproveitar toda a trilha sonora original no remake, entretanto devido aos limites de memória dos cartuchos, as músicas tiveram que ser rearranjadas.

10 – Universal Pictures já processou a Nintendo


É inegável as semelhanças entre o primeiro Donkey Kong e o filme King Kong. Com base nisso, a Universal Pictures incomodada e responsável pelo longa, processou a Nintendo, alegando plágio.

Extra – Mensagem antipirataria

Sim! Isso já existia nessa época! O jogo quando era inserido em equipamentos que faziam cópias não autorizadas, uma mensagem de advertência era mostrada. O texto permanecia fixa sobre a tela do game over. Resultado? O jogador não conseguia acessar qualquer arquivo do game. O mesmo sistema já havia sido usado em DKC2.

Mas e aí? Sabe de outra curiosidade que não está na lista? Qual o seu jogo favorito da saga Donkey Kong? Deixe nos comentários! Não se esqueça de curtir e acompanhar a página da Mundo Nintendo no Facebook!

você pode gostar também
3 Comentários
  1. VPhyre Diz

    Olá amigos do MUNDO NINTENDO! Eu, praticamente desde a criação desse site, acompanho a maioria das noticias e publicações(mesmo não comentando), e realmente tenho que dizer que o site está ficando cada dia melhor! Parabéns! E hoje, acredito que posso colaborar com uma pequena observação acerca dessas curiosidades(que são muito interessantes, por sinal).

    É sobre a sétima curiosidade. Ao menos que eu tenha interpretado de maneira errônea, eu acredito que há um equivoco na informação de que Shigeru Miyamoto não via Donkey Kong Country, como “algo” positivo para a indústria, como se ele realmente não gostasse da “série Country” desenvolvida pela Rareware(em outras palavras). Na realidade, isso sempre foi um rumor que percorreu a internet por muito tempo, fazendo com que algumas pessoas acreditassem realmente no fato de que Miyamoto não via com bons olhos a “trilogia Country”, por causa de suas mecânicas(em teoria, “não inovadoras”) e até por causa do estilo gráfico também. Porem, em meados de 2010, em uma entrevista à o site IGN, Miyamoto meio que “esclarece” que todo esse assunto não passava de simples um rumor. Ele na verdade até cita que ele esteve muito próximo do desenvolvimento do primeiro Donkey Kong Country, basicamente enviando e-mails diariamente para Tim Stamper (Co-Fundador da Rare, e diretor do primeiro “DKC”), ou seja, foi um projeto que Miyamoto esteve envolvido até sua conclusão.

    Essa entrevista em questão pode ser vista em inglês aqui:
    https://www.ign.com/articles/2010/06/17/e3-2010-shigeru-miyamoto-likes-donkey-kong-country-after-all?page=3

    Tais citações, acontecem na antepenúltima e penúltima pergunta, dessa terceira parte da entrevista(de três no total).

    Enfim, acho que traduzi a entrevista de maneira adequada(apesar do meu inglês não ser dos melhores kkkk), de qualquer forma, desculpem por qualquer equivoco que eu possa ter cometido.

    Mas fica aqui a minha pequena contribuição. E mais uma vez, parabéns pelo site! Desejo muito sucesso à vocês!

    1. Vinicius Vidor Diz

      Nossa VPhyre! Incrível esse feedback, ficamos muito, mas muito felizes mesmo! Fazemos um grande esforço para toda essa qualidade seja visível também para nosso leitores. Sobre o seu feedback, com certeza, vamos absorver esse ponto. Fazemos bastante pesquisa sobre todos os pontos e conteúdos trazidos, mas com certeza podemos deixar passando algo despercebido. Logo, vamos reavaliar o ponto e inclusive ajustá-lo, deixando as devidas considerações a você, por ter nos ajudado na construção e/ou aprimoramento do conteúdo para nossos fãs. Grande abraço, Vinicius!

      1. VPhyre Diz

        Tranquilo, Vinicius. É que quando eu bati o olho, eu lembrei dessa entrevista(link que passei) kkkk. Mas é que realmente, pouco “se fala” sobre essa entrevista(principalmente a parte sobre o Miyamoto, na verdade “gostar do DKC”), até mesmo em sites gringos quase ninguém fala. Muitas pessoas apenas conhecem o rumor. Grande abraço!

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.