Análise – Detective Pikachu – 3DS

Uma nova personalidade que dá certo!

0

No início do ano, tivemos um anúncio um tanto quanto inesperado e um grande respiro dentro do 3DS, um novo jogo Pokémon estaria chegando ao console, e ele se chamaria Detective Pikachu. Mas engana-se quem acha que a Nintendo manteria o padrão estabelecido por Ash e seu icônico parceiro Pikachu. Neste jogo, no mínimo inovador, o protagonista não é um treinador, o seu Pikachu possui um tom mais sarcástico além introduzi-lo com muito mais personalidade. Mas será que nessa inovação e aplicabilidade em algo que dava tão certo a anos pode ser alterada? Confira nosso review abaixo.

A história

Começamos pela história, onde já se passaram dois meses desde que o pai de Tim Goodman, protagonista na história, desapareceu em um caso na cidade de Ryme, e esse adolescente se encarrega de descobrir o que aconteceu.

Tim acaba encontrando o detetive Pikachu e percebe que ele é o único a se comunicar com os Pokémon. Essa “habilidade” apresenta vários momentos engraçados entre a dupla, além de apresentar uma progressão de relacionamento bem desenvolvida por parte da Nintendo. No fim, Pikachu se une a Tim e ajuda a encontrar seu pai.

Campanha

Detective Pikachu tem duração de campanha interessante e durante um período de 12 horas você tem como objetivo resolver diversos casos. Nessa aventura a dupla, Tim e Pikachu coletam várias informações com base em testemunhos de personagens e Pokemon, observando cenas de crime e coletando itens.

Inicialmente, existiu uma preocupação se os casos pudessem ficar muito fáceis no começo, o que poderia significar uma história simples e cansativa. Felizmente isso não acontece por aqui e a aventura não acelera, pelo contrário a cada capítulo que passava, os casos se tornavam mais complexos. Obviamente, o jogo não é assim tão desafiador, e, em alguns momentos, contamos com algumas cutcenes que podem não fazer sentido para todos. Dando aquela sensação, “vamos lá eu quero explorar”, mas isso acontece bem pouco.

Trabalho em equipe!

A relação entre a dupla é interessante, pois cada um possui uma especialidade: Tim sempre tem um objetivo de registrar todos os detalhes de conversas para depois com provas suficientes, se reunir com Pikachu, a mente brilhante, e ajudar a resolver o caso.

Cada caso possui um arquivo onde guardamos todas as evidências relevantes já coletadas, e só você poderá escolher qual evidência comprova sua resposta final. Pikachu se torna um guia de Tim através de cada caso, e se mesmo assim se você errar, você pode tentar novamente.

Resolver casos sempre vai estar baseado na exploração e investigação máxima, quanto mais você o fizer, mais fácil se torna o fechamento dos casos. O legal é como o mundo de Pokémon foi explorado, casos onde existe uma interação direta com os monstrinhos, acabamos por receber uma nova visão dos mesmo e como tudo esse mundo funciona. Dificilmente vimos isso de forma tão clara, se não fosse outros jogos como Pokémon Mystery Dungeon.

Conte com seus amigos!

Aqui você não trabalha sozinho ou utilizando ferramentas como uma Pokedex ou outros gadgets para suas investigações. Em Detective Pikachu, a dupla precisa contar a ajuda de especialistas ao seu redor, como Milo, um Pokemon Ranger em treinamento e uma repórter de notícias chamada Emilia, além de vários outros personagens que passarão na história em algum momento.

Todos os personagens possuem uma personalidade muito bem construída e fornecerão ótimas informações sobre os Pokemon, Ryme City e como determinados trabalhos funcionam no cenário do jogo.

Uma nova visão Pokémon

Uma das coisas que mais nos chamou atenção nesse jogo foi o fato de que, como a dupla raramente conhecem treinadores Pokemon, e de fato não são dessa “turma”. A narrativa possui uma nova forma de contar como os humanos e Pokémon se relacionam. Desta forma você tem uma oportunidade de aprender mais sobre os laços entre as pessoas e seus parceiros Pokémon, deixando de lado a ênfase em batalha. E podemos dizer, com toda certeza, que funciona muito bem, nos lembrando muitas vezes ao anime Pokemon onde isso é bem forte.

O fortalecimento desse aprendizado fica ainda mais aprofundado pelo fato do Pikachu poder falar com os outros Pokémon. Isso possibilita não só revelar informações sobre um caso a partir de perspectivas diferente dos humanos, mas também me informar mais sobre personalidades e comportamentos de Pokemon. Novamente, vemos uma inovação interessante e que faz a Nintendo sair da mesmice de apenas capturar, lutar e ser um Mestre Pokémon.

Gráficamente lindo!

O jogo sem sombra de dúvidas é um dos mais bonitos tecnicamente do Nintendo 3Ds, entregando o que há de melhor do hardware. É incrível como a Nintendo consegue se superar a cada jogo.

Detective Pikachu você irá encontrar mais 150 cenas animadas. Algo antes nunca visto no console. E, com toda certeza, o game fecha com chave de ouro o seu ciclo no Nintendo 3DS com franquias relacionadas a Pokémon.

Conclusão: O Detetive Pikachu oferece uma visão inovadora sobre o personagem, com o seu estereótipo de detetive. O desfoque do conceito treinador, redirecionado para amizade da dupla foi a melhor escolha que a Nintendo poderia fazer. Embora o jogo não apresente um desafio tão grande, ele apresenta um uma narrativa acertada e inovadora, incorporando elementos exclusivos que funcionam, além de entregar um dos gráficos mais lindos já feitos para Nintendo 3Ds, e tudo isso contribui para uma grande experiência final.

85%
Muito bom

Veredito

O Detetive Pikachu oferece uma visão inovadora sobre o personagem, com o seu estereótipo de detetive. O desfoque do conceito treinador, redirecionado para amizade da dupla foi a melhor escolha que a Nintendo poderia fazer. Embora o jogo não apresente um desafio tão grande, ele apresenta uma narrativa acertada, incorporando elementos exclusivos que funcionam, além de entregar um dos gráficos mais lindos já feitos para Nintendo 3Ds, e tudo isso contribui para uma grande experiência final.

  • Nota
você pode gostar também