Análise – Kirby Star Allies

É divertido e muito bonito mas falta desafio.

0

Kirby chegou com o seu primeiro jogo no Nintendo Switch, uma franquia que estava “acomodada” com os seus sucessos no 3DS, mas que ainda estava trazendo títulos de spin-off interessantes e diferentes nos últimos anos. Agora, Kirby chegou com Star Allies para se aventurar no novo console da Nintendo. Mas e no Switch? Como o novo jogo se sai? Confira nossa análise completa abaixo.

Trazendo umas referências de gameplay interessantes do game Kirby: Return to Dreamland, a nova fase do personagem no Switch, deixa claro que o personagem encontra-se mais apropriado de suas essências, entregando uma versão definitiva do “novo” Kirby. Por outro lado, sentimos que mesmo com essa evolução real do personagem, a fórmula de Kirby vem começando a sentir seus primeiros momentos de cansaço.

Sobre a história

A história é relativamente simples. Ela começa com uma misteriosa criatura alienígena que realiza um ritual para que diversos corações roxos, destruam o universo, controlando diversos personagens com o poder maligno presente dentro desses corações do mal.

Acontece que Kirby, no meio da confusão, recebe um poder do coração rosa enquanto estava dormindo. Esse coração se tornaria sua habilidade futura em transformar seus inimigos instantaneamente em seus aliados. Naturalmente, nosso herói começa a entender toda a causa por trás desse distúrbio e entra e uma aventura intergaláctica através de mundos e chefões.

O jogo é LINDO!

O que já era de se esperar dos exclusivos Nintendo, mas sempre é válido dizer o quanto é, de fato, incrível: os gráficos são lindos! O game é muito colorido e chama muito atenção em cada detalhe aplicado nos cenários. O game utiliza a famosa técnica de sobreposição 2D que acaba criando um nível de profundidade atmosférica do game bem interessante. Além disso efeitos como vento, luz, raios e fogo são bem construídos também.

No histórico da franquia sabemos o quanto a qualidade gráfica é algo que a Nintendo se preocupa tanto. Jogos como Kirby: Triple Deluxe de 2014 e o Kirby de 2016: Planet Robobot, apesar da limitação gráfica do 3DS, trouxeram todo o aspecto gráfico com maestria, mostrando que o console ainda poderia oferecer muita beleza para a franquia. Aqui não é diferente, HAL Laboratory conseguiu entregar um jogo lindo tanto no modo TV quanto no portátil.

Amigos se ajudam!

Um grande ponto positivo de Kirby sempre foi a integração entre os jogadores no gameplay. Neste novo game, a Nintendo explorou quesito de forma ainda mais inteligente e divertida.

Existem diversos personagens que você precisa adicionar em sua equipe, para deixa-la ainda mais forte. Além disso, após adicionados você pode mesclar certos poderes e deixar os seus ataques ainda mais poderosos afim de destruir os inimigos mais fortes que estarão no seu caminho.

Para quem está jogando pela primeira vez um game da franquia esse aprendizado é bem construído e gradual. Cada fase tem um algo a mais, tornando a experiência de “conhecer” Kirby ainda mais legal.

O multiplayer local é um dos pontos fortes do game, talvez caracterizamos como um dos melhores para o Switch no quesito “plataforma 2D” até agora. Todo o aprendizado sobre os poderes citado anteriormente, precisa ser compartilhado com quem está com você! Então, junto dos seus amigos, é necessário entender o que cada personagem possui de habilidade e como vocês poderão enfrentar os inimigos com os poderes certos. Vale lembrar que no total é possível jogar com até 4 pessoas!

Fácil assim?

Durante a campanha principal, que é relativamente curta, uma das coisas que realmente nos incomodou é o quanto Kirby pode ser fácil. A inteligência artificial que joga com você na equipe é, muitas vezes, melhor que você. (?) Acabando com os inimigos antes de você piscar. O que pode ocasionar certa frustração, dependendo do jogador.

A campanha principal apesar de ser relativamente curta contém um conteúdo de pós-jogo indiscutivelmente interessante. Existe um modo Guest Star, onde vai te permitir fazer um Speedrun das fases, isso acaba oferecendo um gás ao game, além de fornecer variações interessantes na jogabilidade de forma geral.

Neste modo, a dificuldade é um pouco maior, além de conter diversos corações que potencializam os seus status, tais como: saúde, velocidade e ataque. Esses upgrades espalhados durante todo percurso.

Se analisarmos de forma macro, o conceito é interessante, trazendo elementos do RPG e que se encaixa bem na jogabilidade, ajudando a potencializar o replay do game. Associado a isso, o conceito de exploração acaba se tornando ainda mais forte.

Ainda sim, você poderá ficar com aquela sensação que Kirby precisava de algo mais para se tornar um pouco mais interessante e tornar o desafio e progresso do jogo mais convidativo. Talvez isso se resuma ao fator preço cheio, o qual não concordamos. O game deveria custar em torno de $40 dólares para fazer mais sentido.

Extras – mini-games

Os recentes jogos de Kirby sempre tiveram mini-jogos que eram interessantes, inclusive o suficiente para se tornarem pequenos jogos, se a Nintendo quisesse. Em Star Allies temos o mini-jogo denominado de Chop Champs, o qual é bem interessante.

No mini-game quatro jogadores precisam cortar árvores altas o mais rápido possível. Há uma árvore por jogador ou concorrente controlado por computador. Para complicar a coisa temos lagartas e bolas com espinhos.

Descrevendo, parece meio simples demais, mas quando jogado é realmente divertido, lembrando muito jogos presentes em games como Pokémon Stadium 2, onde tínhamos o mini-game do Scyther e Pincer.

Infelizmente, o outro mini-game que se chama Star Slam Heroes, é uma mistura de ficção científica com um jogo de basebol.

Objetivo único é acertar mais precisamente na bola, assim ela irá super rápido e explodirá a maior quantidade de luas possíveis…. Ou seja, algo que máximo é empolgante por uns 10 minutos, no máximo.

Desempenho

Temos certeza que isso não será um incomodo, Kirby Star Allies tem uma consequência em rodar com gráficos tão bonitos, a taxa de quadros do game funciona sempre na base dos 30 FPS. Partindo do princípio que os últimos jogos da série sempre levaram em conta o desempenho, se mantendo próximo dos 60 FPS, é importante destacar.

Mas não considere esse fator como negativo aqui. O jogo ainda é perfeitamente jogável, mas alguns fãs de longa data podem sim se incomodar em sentir essa diferença na prática.

Veredito: De modo geral, Kirby Star Allies é um jogo divertido e excelente para aqueles momentos de descontração, principalmente se for no multiplayer local. Se você nunca jogou um jogo de Kirby antes, este é uma excelente oportunidade para conhecer esse personagem tão fofo. Não concordamos com o preço de $60 dólares, ele definitivamente não vale isso. Entretanto, a Nintendo consegue fazer um bom trabalho mas falha na ausência de inovação, entregando jogo com padrões já conhecidos e facilitados, o que pode frustar alguns fãs de longa data. Com um ritmo mais lento de gameplay que os seus antecessores, mas diversas variações de poderes e um do games mais bonitos do Switch até agora, garantem que a aventura seja prazerosa e muito divertida até o fim.

80%
Vale a pena!

Veredito

De modo geral, Kirby Star Allies é um jogo divertido e excelente para aqueles momentos de descontração, principalmente se for no multiplayer local. Se você nunca jogou um jogo de Kirby antes, este é uma excelente oportunidade para conhecer esse personagem tão fofo. Não concordamos com o preço de $60 dólares, ele definitivamente não vale isso. Entretanto, a Nintendo consegue fazer um bom trabalho mas falha na ausência de inovação, entregando jogo com padrões já conhecidos e facilitados, o que pode frustar alguns fãs de longa data. Com um ritmo mais lento de gameplay que os seus antecessores, mas diversas variações de poderes e um do games mais bonitos do Switch até agora, garantem que a aventura seja prazerosa e muito divertida até o fim.

  • Nota
você pode gostar também