Análise – SteamWorld Dig 2

Os robôs cowboy com estilo steampunk chegam ao Switch.

0 7 Visualizações

Ficamos surpreendidos com o primeiro SteamWorld Dig  em 2013, um lançamento em 2D que tomou emprestado algumas das melhores características de Spelunky e Terraria e as combinou em um jogo de plataforma encantador e simples. A jogabilidade é mais divertida do que parece, o objetivo é cavar o mais profundo que puder para encontrar minérios raros e exóticos, e depois vender esses minerais para comprar atualizações que o ajudem a escavar ainda mais.
Nossa única queixa sobre o original SteamWorld Dig era que, sempre ficavamos com aquele gostinho de quero mais. Felizmente, SteamWorld Dig 2 oferece tudo o que o primeiro fez de excelente e traz um trabalho fantástico, expandindo o universo que a Image & Form criou.

SteamWorld Dig 2 (Switch)
Desenvolvedor: Imagem & Form
Editora: Image & Form
Lançamento: 21 de setembro de 2017
Valor: US $ 19,99 (e-Shop)

SteamWorld Dig 2 traz a mesma jogabilidade básica do seu antecessor, mas o expande em todas as direções. Você ainda vai cavar muito o solo da antiga cidade oeste de El Machino, retornando à superfície para vender seus tesouros brilhantes e comprar atualizações sempre que possível, antes de voltar para as profundezas. O jogador encontra estações de atualização antes de precisar delas, e você ainda precisará gerenciar seus níveis de saúde, água e luz enquanto explora as cavernas. 

SteamWorld Dig 2 possui várias áreas distintas, e todas estão interligadas. No início, Dorothy encontra um espírito que serve como guia, mapeando tudo o que ela encontra. Esse recurso pode ser desligado para aqueles que querem um maior desafio. Nessa sequencia direta do primeiro jogo, percebi imediatamente que há mais desafios de plataformas horizontais do que no seu antecessor, e as atualizações de Dorothy incluem duas das minhas ferramentas preferidas, um gancho de luta e um jetpack.

Uma vez que Dorothy encontra algumas estações de atualização, ela pode usar alguns objetos colecionáveis ​​escondidos chamados de engrenagens para atualizar suas habilidades. Alguns desses equipamentos são mais difíceis de obter do que outros; uns você encontrará em sua aventura, e outros exigem que você troque por “artefatos”, ocultos do mundo que vieram antes. Engrenagens e Artefatos podem ser encontrados por todos os lugares, então sempre vale a pena explorar os caminhos mais de uma vez. As engrenagens podem ser reatribuídas a qualquer momento em um banco de trabalho na cidade, então não há nenhum mal em experimentar uma combinação e alterá-la mais tarde se você não gostar. Não há engrenagens suficientes para desbloquear todas as atualizações, então, priorizar o ataque da sua picareta ou certificar-se de que você nunca ficará sem luz depende de você.
A atmosfera criada pela Imagem & Form é absolutamente linda. A primeira caverna é um antigo templo coberto de vegetação, mas também há uma mina seca e empoeirada diretamente abaixo da cidade, uma caverna de fungos cheia de cogumelos luminosos e um santuário misterioso. O mundo do jogo está muito maior, mas há muitos pontos para teletransporte espalhados por Dorothy o que facilita a exploração de área para área. Os inimigos e os obstáculos são  vivos e detalhados. Os bots espalhados pela cidade também têm suas próprias personalidades, e cada atualização e habilidade tem um nome bobo com uma descrição influenciada pela cultura pop, muitas vezes com base em outros jogos, músicas ou músicos.

O nível de desafio ficou perfeito, embora você possa passar apertos para conseguir trazer cada sucata de minério até a superfície e atualizar seus sistemas antes de fazer uma nova descida. Cada atualização que você encontra é incrivelmente útil, e as cavernas do caminho principal permitem que você demonstre o domínio de cada uma de suas habilidades em troca de engrenagens e artefatos, e geralmente um bom tesouro. Concluir uma caverna mostrará uma marca de seleção no mapa, por isso é fácil saber se uma área vale a pena revisar ou não.
A música é bastante discreta, e envolvente. E te faz relaxar durante boa parte do jogo, menos nos desafios, onde as melodias são mais rápidas e a batida fica mais frenética. Houve algumas mudanças sutis feitas para tornar o jogo um pouco menos hard do que seu antecessor. As poças de água no subsolo não são mais um recurso infinito, e os explosivos não são mais algo que precisam ser comprados na cidade. Dorothy não perde mais dinheiro quando morre, mas ainda perde minério.
Conclusão:

SteamWorld Dig 2 é um grande jogo para sua biblioteca, e se destaca no Switch porque funciona muito bem tanto no modo portátil como na TV. O maior problema do jogo é sua duração, o jogador levará em torno de 10 horas para completar o game e algo perto de 15 horas para coletar todos os artefatos. Mas que pode ser algo fácil de ser contornado com alguma DLC, assim expandindo o tempo de jogatina.
É perfeitamente jogável com o Joy-Con, mas usei um Pro Controller durante a maior parte do jogo para aproveitar o cross pad. Para aqueles que adoram jogos de plataforma ao estilo Metroidvania vão definitivamente gostar de explorar o mundo de SteamWorld Dig 2.

E é isso pessoal, espero que tenham gostado e até a próxima. 😀

88%
Recomendado!

SteamWorld Dig 2 é um sucessor digno. bonito e bem trabalhado, com pitadas de humor e uma boa trilha sonora, que expande as qualidades do original e traz novidades que deixam o jogo mais divertido. Para aqueles que jogaram o primeiro jogo, se sentirão em casa. Um ótimo jogo de exploração bem desenvolvido e inteligente.

  • Nota
você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.