Análise – The VideoKid

Um retorno a época dos anos 80 com um enorme quantidade de referências em grande estilo

0

Se você é daqueles que gosta dos anos oitenta, e sabe que apesar de toda a ausência gráfica que existia na época, muitos jogos eram realmente incríveis. A era do arcade nos trouxe muitas coisas interessantes e foi a partir deles que muitos clássicos nasceram. A desenvolvedora Pixeltrip Studios teve a brilhante ideia de criar um “runner” moderno que coloca os jogadores de volta em uma época em que as fitas de vídeo eram a única maneira de assistir filmes em casa, época que nunca imaginaríamos que o Netflix seria algo comum para nós.

No jogo, você é um adolescente e seu trabalho é saltar de skate e andar pelo bairro suburbano, entregando fitas, causando danos e evitando os obstáculos que se aproximam. Você pode até se perguntar se isso não soa familiar. Mas sim, temos referências diretas ao famoso game Paperboy.

O jogo graficamente apresenta um formato pixelado mas extremamente polido que deixa-o incrivelmente bonito no Switch, entregando a conhecida perspectiva isométrica da terceira pessoa e oferece aos jogadores diversos desafios pelo caminho. Durante as suas entregas, os jogadores podem alternar entre três pistas. Diversos obstáculos aparecem na sua frente para dificultar seu trabalho, tais como veículos que se aproximam, pedestres, animais de estimação. Sempre que você deixar vídeos em cada caixa de correio, você recebe um prêmios que pode ser usado para comprar uma série de atualizações para seu personagem. Essas recompensas é o que faz você ficar mais preso ao jogo tendo, em alguns momentos, aquela vontade de “vou jogar só mais uma vez” para conseguir aquela item cosmético que você tanto queria. O game no geral, pode parecer bastante simples, mas, na verdade, The Videokid se destaca exatamente por esse método implacável de gameplay.

Ser fácil é possivelmente a principal questão do The Videokid. Mesmo oferecendo diversas referências de TV, impede que o game seja previsível, mas como se trata de um runner, muitos podem definir o jogo como enjoativo logo, já que você precisa ter disposição de repetir as fases para acumular mais pontos. Isso não significa que o jogo é ruim, mas como qualquer outro jogo do gênero, ele não fornecerá profundidade por muito tempo. No entanto, a proposta do game é incrível e entrega da sua melhor maneira um dos melhores jogos retros oferecendo uma mistura divertida de desafios incrivelmente nostálgicos que encantou nossa equipe de redação de forma completa. O Videokid está agora disponível para PC, Xbox One e Nintendo Switch.

85%
Muito bom

A Pixeltrip consegue trazer com The Videokid um game bem interessante com um toque retrô incrível, que fará com que os jogadores mais antigos retornarem de forma nostálgica para o conceito dos runners. Com gráficos polidos, trilha sonora acertada e um sistema de recompensas interessante para o gênero, o game é um título totalmente recomendado para os fãs do gênero.

  • Nota

O jogo foi gentilmente concedido para análise pelo Simon, em nome do Pixel Trip Studios.

você pode gostar também