Bayonetta no Switch: Criador defende a exclusividade da Nintendo

1 3 Visualizações

O criador de Bayonetta, Hideki Kamiya recentemente levou uma discussão para o Twitter sobre a exclusividade da Nintendo na série. A franquia começou no PlayStation 3 e Xbox 360 em 2010 (2009 no Japão), mas sua sequência foi uma exclusiva do Wii U, e a terceira entrada será um exclusivo no Nintendo Switch. Isso levou várias discussões que encaminharam os fãs para o caminho errado, então Kamiya decidiu abordá-los no Twitter.

A defesa de Kamiya cita que a parceria exclusiva da série com a Nintendo é uma leitura muito interessante, especialmente quando consideramos o fato de que Bayonetta 2 também estará prestes a lançar no Switch essa semana, dia 16 de fevereiro.

Ainda sobre a defesa de Kamiya com a exclusividade do Switch em Bayonetta 3 decorre principalmente do fato de que, sem Nintendo e Sega, não teríamos conseguido Bayonetta 2, sem mencionar a próxima sequência. A verdade se resume aos direitos de propriedade, que se situam com os proprietários dos direitos. Nesse caso, os direitos pertenciam exclusivamente à Sega, o que resultou no lançamento do primeiro jogo no Xbox 360, depois na PS3 e na Steam. Quando a sequência foi lançada, a Nintendo entrou para ajudar e financiou o jogo, o que levou ao negócio exclusivo do Wii U que muitos fãs estavam infelizes.

“A Nintendo possui um papel muito importante de investimento, eles estão realmente nos ajudando. esse contrato de exclusividade é a razão pela qual estamos desenvolvendo Bayonetta 3. Logo, jogar no Switch não é um problema mas sim realmente uma satisfação.”

Bayonetta 1 e 2 serão lançados para Nintendo Switch em 16 de fevereiro. O terceiro game da franquia com exclusivamente Nintendo ainda não foi divulgado sua data oficial de lançamento

você pode gostar também
1 comentário
  1. Quiel Diz

    Nada mais justo.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.