Nintendo Switch: Quais os principais motivos do sucesso?

Portabilidade, novos conceitos e diversão associado ao marketing bem feito.

Opções de personagem do jogo Mario Kart 8 Deluxe
2

Depois da baixa atratividade do Wii U, a Nintendo retomou o caminho do sucesso com o Switch. O novo console surge para conquistar um lugar ao sol, juntamente com os produtos da linha americana. Através do Switch, a Nintendo agradou o seu público fidelizado e, ao mesmo tempo, despertou a atenção de quem nunca pensou em seus videogames como a primeira opção.  Aqui vão algumas das razões elencadas por nossa equipe, que fizeram a gigante japonesa dobrar os seus lucros após um período ruim para a marca.

Sempre com você

Imagem relacionada
Foto divulgação do console Nintendo Switch

O primeiro ponto é que a Nintendo deixou a sua zona de conforto e resolveu apostar em algo totalmente novo. Quem tem um Switch ou pretende adquiri-lo em breve, deve saber que ele permite uma experiência de acompanhar os usuários. A ideia foi trazer as características habituais de um console para jogar em casa, mas que também pode ser utilizado como um portátil. Este estilo hibrido é cativante, pois, nem sempre estamos no conforto do sofá para jogar.  Em outras palavras, a Nintendo conseguiu ler uma tendência das transformações sociais. Já que, não somente a população japonesa, como grande parte do mundo ocidental vive numa dinâmica mais frenética – se comparado às décadas anteriores.

Games que garantem a diversão

A biblioteca de títulos é algo determinante para o sucesso, e o Nintendo Switch dispõe de alguns exclusivos de muita qualidade. É o caso do ‘The Legend of Zelda: Breath of the Wild’, eleito o melhor jogo no ano passado pela The Game Awards. Sucesso de vendas com quase 8 milhões de cópias vendidas num curto período, a nova aventura de Link também impulsionou a comercialização do console. Ainda no primeiro semestre de 2017, 14 milhões de unidades do Switch já haviam caído na graça dos compradores. A tendência é que, com o passar do tempo, outras personagens nostálgicas apareçam em novos jogos para a plataforma.

Imagem relacionada
Gameplay de Zelda Breath of the Wild – canal Lucky Salamander

O desempenho dos gráficos também é equilibrado – apesar de não ser o elemento principal que move os interesses da Nintendo, conforme explicou o Gerente Geral da companhia Shinya Takahashi, durante as suas declarações para a revista ‘Time’. Ainda sim, quem busca uma boa arte e computação gráfica nos jogos, não sentirá o Switch muito atrás dos concorrentes.

Novos conceitos

Desde o Pokémon GO, a Nintendo tem trabalhado em tecnologias bastante interessantes e que abriram os horizontes da maneira de como nos divertimos com os jogos eletrônicos. Não apenas a mudança de jogabilidade que tivemos com a chegada inicial dos joy-cons, mas também ela inseriu uma mistura do mundo real ao virtual, que passarão a estar presentes em certas produções. Um exemplo são os dois novos games da franquia Pokémon (Pokémon: Let’s Go, Pikachu! e Pokémon: Let’s Go, Eevee!), anunciados para 2019. Os proprietários de um Switch, poderão comprar um Joy-Con chamado “PokéBall Plus”.

O controle diferente contará com funções de vibração e também fará sons, além de “fazer algo divertido” quando você colocar um Pokémon dentro dela e ir para algum local externo. Esta interação nos leva a crer que, de fato, o desejo de muitas crianças de que seus monstrinhos de bolso se tornem reais está próximo de acontecer.

Marketing – A alma do negócio

Em 2017, a Nintendo buscou dar uma repaginada na imagem da marca e, claro, se empenhou para convencer o consumidor de que o Switch merecia uma chance. Essas estratégias pesadas de marketing renderam grandes comerciais, que chegaram a ser exibidos durante alguns eventos importantes, como nos intervalos do Super Bowl – uma das maiores audiências da grade televisiva americana.

Diversos portais que possuem editoriais voltados para a tecnologia, estampavam manchetes sobre a reinvenção da Nintendo e, sobretudo, não só no seu investimento ‘high-tech’, como também em propagandas – a alma do negócio.

Vem muito mais por aí!
A Nintendo agora colhe os frutos de um processo estrategicamente muito bem elaborado. E que aparentemente, não terminará tão cedo e nos oferecerá muitas experiências interessantes ao longo do tempo.

você pode gostar também